Histórico

A plataforma online ART VEINE foi idealizada e é gerida pela Fase 10 Ação Contemporânea, empresa criada em 2009 por Nelson Ricardo Martins e Lisiane Mutti, atuante no campo da das artes visuais contemporâneas e edição de livros de arte (www.fase10.com.br).

Desde a execução de seu primeiro projeto, a Fase 10 vem implementando ações que democratizem as experiências artísticas realizadas, alcançando, dessa maneira, jovens em situação de vulnerabilidade social que, por motivos diversos, não possuem acesso à cultura. Essas atividades socioculturais, envolvendo, entre outras, visitas guiadas a exposições/ateliês de artistas e oficinas, são articuladas pela Fase 10 junto a ONGS, associações e escolas da rede pública de ensino.

Responsabilidade Social

Na visão da empresa, faz-se fundamental a democratização do que se é produzido, uma vez que a absorção de experiências lúdicas, sobretudo no campo das artes visuais contemporâneas, com todo o seu arcabouço envolvendo multiplicidade de linguagens e o entrelaçamento com outras fronteiras artísticas, possibilita ao jovem trocas mais sofisticadas, contribuindo, assim, para que não fique a margem do processo, atuando de maneira mais efetiva na transformação do seu entorno.

No âmbito de uma proposição que busca inserir a responsabilidade social no fluxo de atividades da empresa, expandindo o seu campo de atuação para outras áreas sensíveis e com poucos estímulos oficiais, foi que a Fase 10, através da plataforma ART VEINE, alinhavou uma parceria com o Museu Bispo do Rosário em conexão com o Atelier  Gaia, ambos situados na Colônia Juliano Moreira.

O Atelier Gaia, programa implementado e gerido pelo Museu Bispo do Rosário, reúne artistas visuais que, durante anos, ficaram internados em pavilhões na Colônia Juliano Moreira, sendo submetidos a “tratamentos” desumanos, por conta de diagnósticos que os definia como doentes mentais. A partir do advento da Reforma Psiquiátrica no Brasil, instituída através da Lei nº 10.216, de 06 de abril de 2001, que dispõe sobre a proteção e os direitos de pessoas portadoras de transtornos mentais, conseguiram, enfim, resgatar suas cidadanias e, hoje, se expressam de maneira plena no Atelier Gaia, produzindo obras com valor artístico inquestionável. Vale aqui frisar o incrível trabalho realizado pela equipe do Museu Bispo do Rosário, junto a esses artistas, desenvolvido com respeito, generosidade e, sobretudo, amor.

A nossa contribuição para esse projeto único será no sentido de divulgar e comercializar os repertórios que compõe o Atelier Gaia, revertendo o lucro das vendas em sua integralidade para os artistas e o Museu Bispo do Rosário.

Se você deseja saber mais sobre o Museu Bispo do Rosário de Arte Contemporânea: http://museubispodorosario.com/polo-exp/o-polo-experimental/.

Se quer se voluntariar para participar de ações sociais de acesso as artes entre contato conosco: contato@artveine.com.br.

 





[Polo Experimental onde funciona o Ateliêr Gaia e demais projetos realizados pelo Museu Bispo do Rosário
Arte Contemporânea]



[Arlindo Oliveira, artista visual integrante do Ateliêr Gaia, Bernardo Marques, funcionário do Museu, Patricia,
também integrante do Gaia e Lisiane Mutti da Art Veine]



[Nelson Ricardo Martins da Art Veine entrevistando Arlindo Oliveira dentro de seu atelier. Visite a página
do artista e assista seu depoimento]